quinta-feira, 29 de abril de 2010

Acantonamento Cozinha Mateira

Foi com muita diversão e bagunça que aconteceu no sábado dia 24 de abril de 2010 o 1º Acantonamento de Cozinha Mateira do Grupo Escoteiro Tupanciguara!

Lobinhos, Escoteiros, Sêniores e Chefia reuniram-se em torno da tradicional lareira do Tupanciguara para desvendar os mistérios das receitas:
-Ovo no espeto
-Arroz sem panela (na caixinha de leite)
-Batata recheada com guisado na brasa
E de sobremesa: Maçã recheada com goiabada na brasa

Depois de muita bagunça e muitas risadas, todos se deliciaram com esse maravilhoso cardápio!

Sempre Alerta!!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Móveis de PET: nossa solução!

Já confeccionamos 4 Puffs e logo começaremos o nosso sofá. Nossa campanha está tendo bons resultados, mas esperamos ainda mais!!!
Abaixo, fotos dos puffs e do nosso futuro sofá:
Faça a sua parte. Ajude-nos a presevar o meio ambiente!
SEMPRE ALERTA!




Dia de Promessa e Especialidades

O dia 26 de Abril, foi um dia muito importante para o Grupo! O escoteiro Marcos renovou a sua promessa e a escoteira Milena realizou a sua promessa! Outros escoteiros receberam especialidades também.
Abaixo, as fotos dos promessados:
Um forte aperto de mão escoteiro para o Marcos e a Milena!! Os Chefes estão orgulhosos!








sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dia do Escoteiro


Em razão do Dia Mundial do Escoteiro, resolvemos postar para comemorar, um texto que fala sobre os melhores momentos da nossa Vida Escoteira.

O Grupo Escoteiro Tupanciguara deseja a todos um Feliz Dia do Escoteiro!!

Melhores momentos da vida de um Escoteiro:

· Sua promessa;
· Obter a sua insígnia máxima;
· Receber um distintivo e saber que foi merecido e fruto de muito esforço;
· Passagem de um ramo para outro (na hora parece o pior momento, mas depois vira bom);
· Tomar 'litros' de água fresca em um dia muito quente, sob o sol escaldante do verão, durante uma parada para descanso de uma jornada longa (mesmo sabendo que não é bom beber muita água na caminhada);
· Contar os km que falta para terminar uma jornada, mesmo que esse número seja de 3 dígitos...;
· Dizer 'Cheguei' depois de uma longa jornada...;
· Abraçar os companheiros de jornada e chorar junto após dias de caminhada e o grito de grupo, simbolizando o atingimento de um grande objetivo;
· Cantar em uma fogueira;
· Encenar uma esquete, concebida minutos antes;
· Chorar durante a canção da despedida, no fogo de conselho;
· Ir para a barraca, depois do fogo de conselho ou das atividades noturnas, e ficar horas conversando dentro da barraca com os colegas da patrulha;
· Em plena madrugada, no acampamento, reunir o pessoal de outras patrulhas à beira do fogo e ficar tomando chá, chimarrão, fazendo doce e conversando;
· Trabalhar a noite toda em pioneirias para ficar com o campo pronto para a inspeção do dia seguinte (apesar das mijadas da chefia por não ter ido dormir);
· Sair durante a madrugada para 'atacar' e assuntar as outras patrulhas no acampamento (isso se não for surpreendido pelo chefe em pleno deslocamento com toda a patrulha, e sair com a desculpa de que estavam todos indo mijar e ter as lanternas apreendidas pela chefia);
· Portar com muito orgulho o seu uniforme, e sobre tudo o seu lenço;
· Fazer atividade debaixo de chuva;
· Montar acampamento depois de uma longa caminhada;
· Tirar a mochila das costas;
· Ver que o noviço em seu primeiro acampamento conseguiu carregar a sua mochila sozinho até o local de acampamento;
· Ajudar o companheiro a carregar as suas coisas, porque a mochila rasgou, e chegar ao acampamento com a felicidade de saber que a patrulha conseguiu chegar completa, apesar dos percalços, em função do companheirismo entre todos;
· Revezar com as outras patrulhas o puxar da carrocinha com os materiais de acampamento (barracas, caixa de patrulhas, cordas, materiais de atividades, ferramentas...);
· Conseguir chegar ao final em uma trilha de vários quilômetros, achando o lugar certo... E em um dia de calor infernal, descobrir que é um grande lago, para um memorável e refrescante banho;
· Dar o grito de grupo ao final de um acampamento;
· Fazer amigos;
· Encontrar em uma atividade um escoteiro que não via há muito tempo;
· Chorar, ao se despedir dos amigos, ao final de um acampamento;
· Lembrar, no dia seguinte, do acampamento e dos momentos que estava vivendo com os companheiros - e sentir saudades;
· Sentir saudades do acampamento e dos companheiros, antes mesmo do encerramento do acampamento;
· Voltar à cidade, carregando a mochila e o material, morto de cansaço e fome, com os pés doendo, cheio de saudade do acampamento, mas com a alma tranqüila e o prazer de ter feito o melhor possível;
· Voltar de um acampamento carregando um troféu, mesmo que seja apenas um pedaço de madeira quase podre, em que o chefe fez uma amarra diferente, um corte enviesado ou escreveu alguma coisa...;
· Ganhar uma atividade, que contou com o esforço de toda a patrulha;
· Perder uma atividade, e depois abraçar os escoteiros da patrulha vencedora;
· Poder deixar as pioneirias montadas quando termina o acampamento, porque o proprietário do terreno pediu;
· Poder ajudar a todos, estando Sempre Alerta;
· Acertar uma ou mais questões do vestibular, em função dos conhecimentos que teve quando foi escoteiro;
· Sendo brasileiro, discutir por horas com um escoteiro argentino (geralmente em função de Maradona e Pelé) e, depois de alguns segundos, abraçar o amigo;
· Comer do mesmo prato, e beber do mesmo copo de seus companheiros;
· Comer em uma tampa de panela, porque esqueceu o prato ou porque usou o prato em alguma pioneiria;
· Comer uma comida mateira, às vezes meio crua, às vezes sem sal, às vezes suja porque caiu no chão, às vezes cheio de cinzas ou carvão, da fogueira...;
· Mas feita sem uso de panelas e utensílios...;
· Contar piadas, mesmo que já tenham sido contadas em diversos outros acampamentos;
· Ouvir as histórias passadas pelos outros em outros acampamentos;
· Deitar ao chão para apreciar as estrelas;
· Levar um amigo para ser escoteiro;
· Pintar o rosto de alguém que esta dormindo no ônibus;
· Contar histórias nas noites de atividade;
· Rir das suas necessidades;
· Acordar de madrugada, sair da barraca e não ouvir nenhum barulho, a não ser dos grilos e bichos das matas...;
· Fazer atividades noturnas;
· Encontrar um 'tesouro luminoso', uma simples vela acesa em algum lugar no mato (devidamente escondida e protegida para não causar incêndio), que passou a noite inteira procurando;
· Ensinar algo aos escoteiros menores;
· Ver os escoteiros menores, um dia, passando no vestibular;
· Ouvir os escoteiros menores (e já nem tão menores assim, às vezes até já quase adultos) falando e agradecendo ao antigo monitor ou chefe... E ir às lágrimas com isso, pois estavam se referindo a você;
· Fazer bons trabalhos e estar satisfeito;
· Cantar com braços entrelaçados ao final de grandes eventos;
· Aproveitar o aniversário do seu grupo como se fosse o seu próprio aniversario;
· Tomar um longo banho ao retornar de um acampamento;
· Saber o que fazer para socorrer quem necessita;
· Poder utilizar os conhecimentos de primeiros socorros e ajudar um amigo que vivia caçoando dos escoteiros - e sentir-se bem com isso... E ouvir o amigo fazendo elogios aos escoteiros depois disso;
· Esquentar-se com os companheiros que faz frio nas atividades;
· Tomar um banho gelado no inverno no riozinho na parte dos fundos do canto de patrulha, depois das atividades, em plena madrugada;
· Acordar em um acampamento com o campo todo branco, coberto com uma grossa camada de gelo;
· Ouvir em todo o acampamento os famosos 3 apitos às 6:30 da manhã, chamando para a 'ginástica', para depois disso ir tomar um café quentinho (isso é especialmente nas frias manhãs de inverno - bem, nem tanto quanto à parte de fazer ginástica no gelo)...;
· Escutar o eco do nosso Sempre Alerta!
· Reconhecer a obra de Deus convivendo na natureza;
· Sentir que não está sozinho;
· Sentir que está sozinho (apenas com Deus ali com você, qualquer que seja a sua forma) em uma noite estrelada e silenciosa, no meio do mato - onde pode ouvir os próprios pensamentos e sentir um 'arrepio de espinha' toda vez que ouve um barulho diferente no mato;
· Saber bem o que significa em "Irmão Escoteiro";
· Usar a mão esquerda para cumprimentar alguém, pois para cumprimentar um verdadeiro amigo não é necessário ter escudo...;
· Não ter vergonha em chorar nas cerimônias;
· Dar o grito de sua patrulha;
· Compartilhar o que você tem, mesmo que seja pouco;
· Caso se perca numa mata, saber como encontrar o caminho;
· Ser chamado em caso de emergências na cidade, e poder ser útil e até salvar a vida de alguém;
· Comer chocolate na barraca antes de dormir;
· Ver que seu velho uniforme já não se cabe muito bem;
· Comer salsichas com macarrão por anos, como menu;
· Ver a comida de acampamento cheia de sujeira, galhos e folhas, e mesmo assim comer bastante, saboreando cada pedaço de comida - e achando tudo muito bom;
· Fazer pão de caçador, enrolado em uma vara, e comer depois de assado e esturricado na fogueira;
· Sendo monitor e cozinheiro há anos, ver que outro elemento mais novo aprendeu a cozinhar tão bem, ou melhor, que você, e saber que a patrulha pode sobreviver sem você na cozinha;
· Não poder ir ao acampamento ou à atividade, sendo monitor, e ver que a patrulha funciona direitinho, e ver que os momentos em que você passou ensinando e treinando os seus elementos valeram a pena;
· Fazer as reuniões de patrulha de toda a semana e aproveitar para, depois dos outros assuntos, 'treinar' para a atividade preferida;
· Quando estiver em outro ramo, torcer pela sua patrulha e ver como eles se viram sem você nos acampamentos;
· Rir das peças que lhe são dadas na rua por ser escoteiro;
· Ver uma reportagem sobre o escotismo no jornal ou na TV. E comentar com todo mundo no dia seguinte;
· Servir sem esperar retorno;
· Pensar que envelhecerá e seguirá sendo escoteiro;
· Ter amigos de lugares muito distantes, e ainda que saiba que nunca poderá encontrá-los novamente, lembrar deles com muito carinho;
· Encontrar, na faculdade, no trabalho, na escola ou em qualquer lugar, um amigo escoteiro (do seu grupo ou de outro grupo, ou alguém que você nem conhecia antes) e ver todos curiosos em saber como é que vocês se conhecem e andam de cima para baixo falando de acampamento, atividades e outras coisas do gênero...;
· Encontrar um amigo escoteiro de longe (talvez até estrangeiro) que julgava que nunca mais iria ver;
· Melhor ainda, se encontrá-lo em uma viagem internacional, onde não conhece absolutamente ninguém;
· Assistir McGaiver (Profissão Perigo) na TV - o ídolo de 9 entre 10 escoteiros da década de 80/90;
· Relembrar de um último abraço como o primeiro de uma grande amizade.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Jornada Santo Antão

No dia 14/03 o Ramo Escoteiro realizou sua primeira Jornada de 2010 para o Santo Antão. Foram 4Km (2Km de ida e 2Km de volta) de caminhada sob um sol escaldante. Os escoteiros levaram cada um o seu lanche e muita água. Ao chegar no local, foram realizadas algumas atividades como Pista de Orientação e Pista de Obstáculos. A Patrulha Gavião, com a ajuda das demais patrulhas, encontrou um novo bastão. Ao final da atividade, os escoteiros aproveitaram a água gelada da serra e se refrescaram antes de partirem para mais 2Km de caminhada. Os Chefes André, Cristiano e Dani acompanharam os escoteiros.

Abaixo, algumas fotos da atividade.

Sempre Alerta!

domingo, 11 de abril de 2010

Alcatéia apresenta "Mogli na floresta de Seeonee"


No dia 27 de março de 2010 a Alcatéia Tupandi apresentou orgulhosamente a peça de fantoches "Mogli na floresta de Seeonee".

A Kaa Mariana está muito feliz com o crescimento da Alcatéia.

Abaixo as fotos desse momento inesquecível em que a platéia abrilhantou o momento de teatro e alegria.



I Acantonamento de Cozinha Mateira

Convidamos a todos a virem participar do I Acantonamento de Cozinha Mateira do Grupo Escoteiro Tupanciguara. Maiores informações com a Chefe Mariana através do e-mail: marianagaida@gmail.com

Segue divulgação

Sempre Alerta!!